Seguidores

Vsitantes

Ocorreu um erro neste gadget

Chat

Parceiro

Parceiro
O mais novo parceiro do blog: Mondaine Relógios...

Tradutor

Apoiamos

Selo para Blog Fundação do Câncer

Esmalte do Dia

Twitter

Twitter
@MissSwiftie13

Este é o blog Revista das Garotas, ele tem TUDO que você quiser saber sobre moda, beleza, famosos e muito mais. Aproveite que ele é pra você!

Recentes Twittes

Blog Parceiro

Blog Parceiro
Vaidosa Beleza nosso novo blog parceiro!!

Postagens por E-mail

Posts mais vistos

Relógio


GIRLSPT.COM - Cursores Animados
domingo, 14 de novembro de 2010

Curiosidades sobre Pele e Cabelo:

O Revista das Garotas consultou especialistas em beleza para saber a resposta de várias paranóias que temos com nossa pele e cabelo. Dá só uma olhada no que eles dizem:
Espremer espinha marca a pele do rosto para sempre?
As chances são beeem grandes. Nunca mexa na pele, quando uma espinha aparecer, não aperte, pois pode infeccionar e criar marcas profundas. Procure sempre um profissional da área que possa ajudá-la a se tratar.
Dormir com o cabelo preso quebra os fios?
Qualquer presilha ou elástico muito apertado podem marcar os fios e quebrá-los com o tempo, principalmente se você prender os cabelos sempre da mesma forma e no mesmo lugar
Passar pasta de dente na espinha a faz secar?
Não! Pelo contrário, pasta de dente queima a pele. Existem produtos específicos para isso, é só procurar.
Comer chocolate dá espinha?
O chocolate tem muita gordura e açúcar, e todo alimento assim provoca mais espinhas mesmo, não apenas o chocolate
Quando somos adolescentes, as mudanças do nosso corpo dão muita vontade de comer de tudo, inclusive esse docinho maravilhoso, por isso não resistimos e as espinhas aparecem mesmo.
Dormir com o cabelo molhado dá caspa?
Sim! O couro cabeludo fica abafado e pode escamar, causando caspa e mau cheiro. Eca!

Fonte:Revista Atrevidinha.
sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Orkut

Agora vc pode ser nosso amigo(a) no Orkut!!!!!!!Isso mesmo, agora o Revista das Garotas tem orkut!!

Beijos de Morangos. Revista das Garotas!!
http://www.orkut.com.br/Main#Home.aspx?hl=pt-br&tab=w0
segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Reta Final:

Não tem jeito: basta a gente dar uma vacilada nos estudos e lá vem o boletim com o resultado. E o pior é que, quando as notas vermelhas são muitas, o volume de matérias para rever - e tentar entender! - é enorme. E aí desanima só de pensar... Mas uma coisa é fato: é melhor pegar pesado agora, para passar na boa, do que ter de repetir, ano que vem, todas as lições e trabalhos que já fez este ano.
PRIMEIRA FILEIRA, aí vou eu! Já reparou como os bons alunos ficam sempre pertinho do professor? Saiba que não é por acaso! "Ali, fica difícil se distrair com os outros colegas, já que você está vendo apenas a lousa na sua frente", explica a orientadora educacional do Colégio Presbiteriano Mackenzie, Eleir Evangelista. Na cara do prófi, suas amigas também vão pensar duas vezes antes de chamá-la para contar as últimas fofocas, atrapalhando a sua concentração. E daí você aprende e fixa o conteúdo que está sendo passado sem fazer tanto esforço. "O que mais me atrapalhou na escola foi a falta de atenção durante as aulas. Depois, para compensar e tirar boas notas, tive de estudar em dobro. Não vale a pena", ensina a leitora Laís Souza Fonseca, de 13 anos.
Lá em CASA: Agora, não basta apenas grudar os olhos no professor e seguir todos os passos do moço. É fundamental que, ao chegar em casa, você faça as lições, que são um jeito eficiente de estudar e de descobrir as dúvidas que ainda restaram. "Outra boa estratégia é pedir ao professor que indique uma lista de exercícios adicionais, sobre aquele assunto em que tem mais dificuldade", sugere Rosana Solha, coordenadora educacional do Colégio São Luis. Revendo em casa o que já aprendeu na classe, você também dá uma forcinha para a memória e grava os conteúdos com mais facilidade. Ou seja, pode ter certeza de que tanta dedicação vai ser recompensada quando a hora do teste chegar!
SEM dúvida!Sempre que alguma coisa que o professor falou não fizer sentido pra você, pergunte. Nada de levar aquela questão mal resolvida pra casa, combinado? Então, se você é tímida que só vendo, tente conversar com o professor a sós, depois da aula. Ou, então, anote a dúvida num papel e dê um jeitinho de entregar a ele, pedindo que a responda em classe, mas sem citar seu nome. Se tiver o e-mail dele, melhor ainda: é só mandar uma mensagem! Assim, os outros alunos nem vão ficar sabendo. "O importante é ter em mente que os conteúdos passados durante a aula são cumulativos. Às vezes, uma dúvida que parece boba pode atrapalhar, lá na frente, o entendimento de algo maior e muito mais complicado", diz a professora Rosana.
De olho NO RELÓGIO Para recuperar o tempo perdido, em que deixou de fazer tarefas, trabalhos ou mesmo de rever a matéria antes da prova, você vai precisar de muita disciplina. Isso significa que terá de estabelecer intervalos para estudar, todos os dias, até o exame final. E ainda vai ter de seguir essa sua programação bem à risca. "Assim que perceber a sua dificuldade na matéria, ou depois de receber a prova com a nota baixa, já comece a estudar um pouquinho por dia. Ou as coisas vão acabar se acumulando na véspera das provas. E aí bate aquele nervosismo todo... Fica bem mais difícil de dar conta do que é preciso", alerta a leitora Caroline Muniz, de 13 anos. "Eu estudava pelo menos duas horas por dia, intercalando as matérias. Se hoje era o dia de matemática, deixava o português para amanhã, para não confundir os assuntos", dá a dica a leitora Luara Karina, de 12 anos.
Ao descobrir que se deu mal numa prova, conte imediatamente aos seus pais. "A pior coisa pra mim, quando fiquei sabendo que estava de recuperação, foi pensar na cara que meus pais iam fazer quando soubessem daquilo. Mas não teve jeito: me abri para poder contar com a ajuda deles. Eles entenderam e, a partir daí, tudo ficou mais fácil", conta a leitora Luara. Além de pedir um help aos pais, vale apelar para outros parentes e até amigos que você sabe que conhecem bem aquela matéria. Foi o que fez a leitora Giovana. "Pedi a uma amiga que estudasse comigo, antes das provas, porque ela sempre tirava notas boas no colégio. E deu certo, ela me ajudou muito", lembra. Para a leitora Isabela Pierezan, aproximar-se do professor da matéria em que você foi mal também é uma boa pedida. "É legal ter respeito pelo professor, pedir dicas de como ir bem na matéria, falar sobre as suas maiores dificuldades, ou seja, contar com ele. Com isso, você vai ganhando a simpatia do professor. E aí, se ainda precisar de uns pontinhos pra fechar a nota, no final, pode ter certeza de que ele vai dar", diz. A orientadora educacional do Colégio Dom Bosco, Francisca Fauw, também acha que alunos e professores precisam ter uma relação próxima: "Não precisa ficar amiga do professor, se você não quiser. Mas é muito legal poder conversar abertamente com ele sobre a matéria, afinal, ele é um especialista no assunto", lembra. "Se perceber que está mesmo com muita dificuldade, a última alternativa é procurar um professor particular", sugere a leitora Laís.
NA HORA do exame: Se você fez a sua parte - na escola e em casa - para aprender tudo aquilo que não estava tão claro na sua cabeça, antes da recuperação, não há nenhum motivo para amarelar na hora H. O segredo, para evitar o famoso branco, é confiar em si, acreditando que realmente domina aquela matéria sobre a qual será testada. "Você tem de pensar que, se você estudou bastante, não tem como dar errado. Pode apostar!", garante a leitora Luara.

Ai, que frio!

Em períodos específicos do ano, estamos acostumadas a perceber sempre o mesmo tipo de clima, que é justamente o que marca as quatro estações. Lá por janeiro, no verão, normalmente faz um calor danado. Já em março, refresca, por causa da chegada do outono. Em junho, dá-lhe inverno e a gente só não vira sorvete porque se enche de roupas. Depois, logo em setembro, as coisas começam a mudar novamente e, com a primavera, um sol ainda meio tímido e preguiçoso dá o ar da graça. A explicação para as diferenças de temperatura, ao longo do ano, é bastante fácil de entender: como você sabe, a Terra gira em torno do Sol. E a gente gira com ela. Então, quando o lado do planeta em que moramos fica mais perto do astro rei, sentimos aquele calorzinho gostoso. Porém, quando começamos a ficar um pouco mais distantes, já bate um frio de rachar! E é sempre assim: quando um polo da Terra está em pleno verão, o outro está mergulhado no mais rigoroso inverno. Tudo culpa dos movimentos do nosso planeta, que, assim como você, não para quieto um minuto!


E tudo muda!

Quando a temperatura cai, o nosso organismo, que é uma máquina pra lá de inteligente, ajusta todas as suas funções para dar conta de nos manter aquecidas. Veja só alguns exemplos do que acontece aí do lado de dentro do seu corpo no inverno:

Olhos: eles ressecam e podem até ficar irritados no inverno, como resultado da diminuição da umidade ambiente. Afinal, essa é estação do ano em que há um índice menor de evaporação de água na natureza e, consequentemente, é menor a frequência de chuvas.

Mãos e pés: as extremidades do nosso corpo ficam mais geladas do que nunca! Quando estamos expostas a temperaturas abaixo de 15°C, o sangue trata de se concentrar mais, para garantir que as regiões que abrigam os nossos órgãos vitais estejam sempre bem quentinhas, como a cabeça (onde está o cérebro) e a parte central do corpo (onde ficam o coração, os rins, os pulmões e o intestino). Como consequência, diminui a circulação sanguínea nas outras partes do corpo, que acabam saindo no prejuízo.

Pele: é só dar uma bobeada e ela fica ressecada! O problema é consequência da diminuição na produção da gordura que recobre todo o nosso corpo. No inverno, as glândulas sebáceas responsáveis por formar esse manto protetor trabalham devagar, quase parando. Para ajudar, o pouco de substância gordurosa que elas ainda fazem acaba sendo removido durante o banho, por causa do tempo prolongado que passamos debaixo da água quente. E tem mais: como sentimos menos sede e, consequentemente, bebemos menos água, corremos o risco de ficar desidratadas. E aí já viu: não há pele macia que resista!

Nariz: já reparou como fica mais difícil respirar no friozão? Isso porque o nariz tem de trabalhar dobrado nessa época do ano. Além de puxar e filtrar o ar (por meio dos pelos), ele ainda precisa aquecer o ventinho que chega carregando o oxigênio, antes de mandá-lo para o interior do corpo. Daí, como o ar é mais frio no inverno, leva mais tempo para deixá-lo na temperatura ideal.

Boca: tem coisa mais divertida do que produzir aquele vaporzinho d'água, uma espécie de nuvem de gotas bem pequenas que sai pela boca, nos dias frios? O que acontece é que, durante o ano todo, os pulmões expelem um vapor quentinho pela respiração. Mas ele passa batido nas demais estações. Já no inverno, por causa do frio, esse vapor se condensa do lado de fora da boca, gerando partículas um pouco mais densas, que a gente consegue ver.

Barriga: uma fome louca toma conta de você nos dias frios? Não pense que é a única! Segundo os especialistas, estamos liberadas para consumir algumas calorias a mais do que o normal durante todo o inverno. Acontece o seguinte: com as temperaturas baixas, o nosso organismo também queima as gordurinhas mais rapidamente, para nos manter aquecidas. Quando a temperatura está em cerca de 10°C, por exemplo, a queima calórica aumenta quase 30%. Nessas condições, estaríamos liberadas para ingerir por volta de 20% a mais de calorias, todo santo dia.

Xixi: você já se perguntou por que vamos ao banheiro toda hora, se normalmente tomamos menos água no inverno? Pois saiba que a mudança é uma resposta do corpo às circunstâncias do ambiente. Pensa: se transpiramos menos, por onde vão sair os resíduos que não servem mais ao organismo e que só podem ser eliminados quando diluídos em água? Se você respondeu que é pela urina, está coberta de razão!
Tira-dúvidasPor que não neva no meu quintal?
Tudo porque o nosso inverno não é suficientemente gelado, como acontece em algumas regiões da Europa, por exemplo. Afinal, a neve é um fenômeno meteorológico muito especial, ela só se forma quando as temperaturas caem bastante, atingindo por volta de 0°C. O que dá origem àqueles simpáticos floquinhos é o encontro das partículas de água transportadas pelo vento nas nuvens altas, com uma camada de ar muito, mas muito fria mesmo. No choque, as pequenas gotinhas acabam congeladas.

Posso tomar sorvete no frio?Se tiver coragem, por que não? Afinal, ninguém pega gripe de tomar gelado. A doença é transmitida por um vírus que está no ar e que nos ataca, principalmente, pelo contato com as mãos de quem já está contaminado.Bebês sentem mais frio do que os adultos?Sim, já que o mecanismo de regulação da temperatura do organismo, nos pititicos, é mais lento. Traduzindo: o corpo deles demora mais para se adequar às mudanças do clima.Por que os cobertores esquentam?Primeiro, uma novidade: cobertores não esquentam coisíssima nenhuma. Quem faz todo o trabalho é o nosso organismo, que produz calor sem parar. O cobertor, a manta ou o edredom só impedem que esse calor se dissipe no ambiente, mantendo-o bem juntinho do corpo.

É verdade que pessoas gordas sentem menos frio?
Sim. Isso porque a gordura funciona com uma espécie de isolante térmico, diminuindo a sensação de frio.

Tomar friagem faz mal?
Sim, senhorita, como diria a sua avó! Qualquer mudança brusca de temperatura nos deixa mais vulneráveis ao ataque de vírus e bactérias e, dessa forma, corremos um risco maior de adoecer. Por isso, não  vá sair sem casaco!


Mochila certa na escola:

Usar mochilas pode deixá-la com dores nas costas e toooda torta. Para evitar esses problemas, confira as dicas do ortopedista Sérgio Xavier, do Hospital do Coração, de São Paulo.
Leve apenas o que for necessário para aquele dia de aula, assim, evitará carregar um montão de coisas. O peso da mochila não deve ser mais do que 10% do peso do seu corpo.

Dê preferência para mochilas com duas alças, para que o peso não fique só de um lado do seu corpo. E ajuste as alças de maneira que a mala fique bem junto às costas.


Mochilas de rodinhas também podem afetar suas costas e sua pose de modelo! Por isso, a alça do carrinho tem de ter a altura adequada e o peso também não pode ser muito.
sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Penteados para copiar: S.O.S cabelo

Estilo: Penteados para copiar


Todo mundo fica em pânico quando surge uma festa. Mas o legal da internet é que a gente pode achar fotos de inspiração para levar ao salão e fazer penteados iguaizinhos aos vistos em revistas, sites e fotos de moda.
Muita gente manda e-mail pedindo dicas e estilos paras festas de 15 anos, casamentos e afins. Então hoje separamos alguns looks legais para você usar e pedir para seu cabeleireiro fazer!
Dicas para festas
Molhadinho (apareceu muito nas passarelas e é uma boa opção para quem quer um look fashion sem ser muito chamativo)
Dicas para festas
Dicas para festas
Coques clássicos
Dicas para festas
Coque com trança
Dicas para festas
Trança espinha de peixe (penteado super curinga, vai do look descontraído à festa).
Dicas de cabelo
Franjinha e ondas estilo anos 50
Dicas para festas
Rabo de cavalo comportado
Dicas para festas
Cabelo tooodo trançado
Coque desarrumadinho (um dos estilos preferidos das celebridades!).
Tem algum penteado em especial que gostaria de ver aqui? Comente!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Confira quatro motivos para você parar de moleza e se jogar no mundo dos esportes:

+ disposição Atividades esportivas melhoram seu condicionamento físico e sua força muscular, o que vai te dar mais disposição na hora de subir escadas e apostar corrida com seu irmão mais novo.

+ saúde (para a cabeça e para o corpo) Praticar esportes desenvolve os músculos, os ossos e também sua coordenação motora, além de aumentar seu poder de concentração na hora de estudar.
+ bonita Muitas pessoas praticam esporte para manter a forma. Sem contar que você também vai se cansar mais, logo, dormir melhor, e isso vai fazer um bem e tanto para sua pele e cabelo!
+ amigos Chamar a galera para jogar e conhecer novos amigos para completar o time será a maneira mais fácil que você já viu de conhecer gente nova. Depois de brincar muito, vocês ainda podem sair juntos para repor as energias em alguma lanchonete por perto (mas com comidas saudáveis, ok?!).

Maquiagem Teen:

Quer saber como usar maquiagem na medida certa para uma adolescente, sem exagerar nos produtos? Veja só essas dicas:Base, corretivo e pó compacto são feitos para corrigir defeitinhos como marca de espinha ou cravos. Então só use se você tiver uma dessas duas.
Procure usar cosméticos que sejam oil free, ou seja, livres de óleo, já que a pele nessa idade já é bem oleosa.
Nos olhos, você pode abusar das sombras bem coloridas e mais claras. Quanto ao rímel, prefira os transparentes. Os de cor preta podem pesar o visual.
Se quiser usar lápis nos olhos, passe só nos cílios inferiores e cuidado para não usar produtos com validade vencida, nem os que não forem antialérgicos, para não ter problemas nos olhinhos.
Para um visual "boneca", passe apenas batons clarinhos e gloss nos lábios.
Não se esqueça de limpar a pele antes e depois do make.

10 dicas para uma alimentação saudável:

1. DE JEITO NENHUM FAÇA DIETAS MILAGROSAS EM QUE HÁ UMA GRANDE ELIMINAÇÃO DE PESO EM POUCO TEMPO!
2. Não faça uma alimentação baseada em um único tipo de alimento ou nutriente.
3. Mesmo tendo exagerado nos dias anteriores, faça, pelo menos, 5 refeições por dia,em pequenas quantidades.

4. Pequenos lanches entre as refeições principais irão evitar a vontade de devorar o primeiro prato que encontrar pela frente.
5.Esqueça dos snacks (salgadinhos) e da bolacha recheada.
6. Frutas e iogurtes light são excelentes lanches.
7.Se tiver vontade de comer um doce, coma-o. Mas lembre-se: somente um pedaço ou unidade. Isso é melhor do que devorar uma caixa de bombom no final do dia.
8. Comece sempre a refeição com um caprichado prato de saladas.
9. Não repita a refeição.

10.Evite beber refrigerantes, mesmo os light ou diet.

Gostaram?Até mais!!!!!

Obs:Essas dicas também valem para quem quer emagrecer!

Fonte:Revista Atrevidinha.

Eu me lembro!

Bons hábitos alimentares podem te dar uma mãozinha nos estudos, acabar com aquele "branco" na hora da prova!



COMER BEM E BEBER ÁGUA MESMO SEM TER SEDE: se você passa longos períodos sem comer ou beber e vive trocando aquele prato de comida de verdade por uma ou outra guloseima, essa pode ser a explicação para os seus esquecimentos. Afinal, os alimentos e a água são o combustível que faz o nosso corpo - e também a nossa mente - funcionar.
DORMIR MAIS: vá pra cama mais cedo e desligue o computador ou a TV pelo menos uma hora antes de deitar. Uma das etapas mais importantes da memorização acontece enquanto dormimos. Para entender isso, imagine que o cérebro, em vez de apenas descansar, também trabalha a toda quando fechamos os olhos, como que filtrando as informações que precisamos guardar e as que podem ser esquecidas. Depois, ele separa tudo em "arquivos", que vamos acessar só quando precisarmos daqueles dados.
PRATICAR ESPORTES: com o corpo em movimento, a circulação vai a mil. E, como sabemos, é o sangue que carrega o oxigênio, entregando-o de bandeja em todos os pontos do nosso organismo, incluindo o cérebro. O resultado é uma mente mais ativa, esperta e bem preparada para guardar tudo aquilo de que precisamos.

Manual de sobrevivência:

Quando dezembro chega, a classe se divide em dois grupos: os que estão contando os dias para as férias e os que estão precisando de nota e morrendo de medo do período de provas. Independentemente da situação do seu boletim, a verdade é que este costuma ser um mês tenso para todo mundo. Mas não precisa ser assim. Antes de surtar com o número de páginas que precisa ler, respire e siga as nossas dicas. Você vai se sair superbem!
A primeira atitude que deve tomar é, claro, estudar. Mas não caia no desespero de tentar decorar toda a história do Brasil numa só tarde. Vale a velha (e valiosa) regra de rever um pouquinho todos os dias. E faça isso do jeito certo, já que aprender e memorizar são coisas diferentes. Quem ensina é a diretora e professora do ensino fundamental Lenilda Batista. "O conteúdo deve ser assimilado, evitando o 'decorar'. Elabore questões, faça exercícios de fixação e leitura em voz alta”. Ou seja, entenda o que você está lendo, o porquê daquilo e esteja preparada para responder a qualquer pergunta, não apenas às mais óbvias.
DÁ CERTO?
Se funcionar para você, dê uma forcinha para a memória e crie musiquinhas ou associe as regras mais difíceis a palavras fáceis de lembrar ou, melhor ainda, a uma parte da matéria que você já domina. Mas lembre-se de que essas estratégias são apenas auxílios, não seu objetivo principal. Para ter certeza de que está bem preparada, "socialize o conteúdo", tente ensiná-lo a um colega, aos seus pais ou irmãos. Conseguir explicar sem tropeços é um bom sinal. Se surgir alguma dúvida no caminho, consulte novamente seus livros e cadernos.
E aqueles cinco minutinhos antes da prova que você resolveu aproveitar para rever a matéria ajudam ou atrapalham? “Depende. Há alunos que estudam minutos antes e na hora da prova tiram de letra. Alguns tentam estudar da mesma forma e acabam reclamando de cansaço mental, comprometendo a realização da prova e os resultados deixam a desejar", diz Lenilda. Checar alguma coisinha que você esqueceu ainda vai, mas sejamos sinceras: isso é hora de revisar a matéria?
"Não é a melhor hora para estudar e isto pode deixá-la nervosa", aconselha a vice-diretora e professora do ensino fundamental Vera Lucia Barboza.
Passar a noite acordada até tarde estudando e ficar com sono durante o dia é mau negócio.
COMO UMA ATLETA
Além da atenção aos livros e na classe, outros elementos vão ajudar de montão no seu desempenho nas provas. Dormir é um deles! Passar a noite acordada até tarde estudando e ficar com sono durante o dia é mau negócio. Organize seus horários para conseguir ficar esperta na hora dos exames. Quer uma aliada? A alimentação. Antes da prova, tome um copão de suco de melancia batido com gengibre. "A melancia hidrata e dá sensação de leveza, enquanto o gengibre 'esquenta', assim como a canela e outras especiarias, desperta e dá mais disposição", explica a nutricionista Renata Tsuzuki. Como serão dias de muita atividade mental, é bom comer bastante proteína, encontrada nas carnes; brócoli, espinafre, tomate e nozes, que são bons para memória, e frutas cítricas (aquelas azedinhas) como laranja, acerola e kiwi, que são ricas em antioxidantes, que servem para proteger as células do envelhecimento precoce. No dia anterior ao da prova, evite alimentos pesados. Uma salada caprichada ou vitamina dão conta do recado. Mas fique ligada! Se você não tem o hábito de comer nada disso, não espere efeitos milagrosos da noite para o dia. “Tem de haver uma mudança de hábitos e a estudante deve incluir esses alimentos no cardápio diário”, alerta Renata.
RETA FINAL
É normal que, à medida que o dia da prova se aproxima, a insegurança aumente. Nem por isso você deve pensar em colar. Está na hora de acreditar em você, valorizar todo seu esforço e não cometer uma série de erros. "É um problema enganar a si própria, aos professores e à sua família de que é muito boa em determinado conteúdo. Assim, você não se prepara para a vida, para os concursos e vestibulares. Afinal, você não poderá colar a vida toda! E se for pega, vai ficar mal perante a turma”, diz a professora Vera Lucia.
ANTES DA PROVA:
Revise o conteúdo em grupos sempre que possível.
Siga as explicações do professor.
Esclareça todas as dúvidas sobre o assunto estudado.
Acompanhe as correções dos exercícios em sala de aula.
Mantenha seu material e cadernos em ordem.
DURANTE A PROVA:
Domine o medo, respire profundamente e relaxe os músculos.
Examine toda a prova antes de começar a resolvê-la.
Leia com atenção e grife o enunciado das questões.
Procure fazer a prova com capricho e limpeza.
Releia suas respostas, questão por questão.

Xiii, esqueci!

Se essa frase é sua, então confira dicas de quem manja de boa memória para guardar as informações que você aprende todo dia!





Cada uma de nós tem mais facilidade para aprender de um jeito: algumas precisam escrever para guardar a informação, enquanto para outras, basta apenas ler algumas vezes o conteúdo em voz alta. E há, ainda, aquelas que preferem espalhar desenhos pelo quarto, pois guardam mais as imagens do que as palavras. Por isso mesmo, não há receita que funcione para todas as garotas na hora de memorizar. Mas existem estratégias que podem ajudar, principalmente com aquela matéria que você considera mais difícil. O segredo, para descobrir o que vai funcionar no seu caso, é testar as várias formas de estudar até perceber com qual delas aprende mais. Preparada? Confira  as dicas de alguns especialistas em memória, para usar em sala, antes e durante as provas.
Na sala de aula
PRESTE atenção. De verdade

O primeiro passo para guardar uma informação é entendê-la direitinho. E isso exige concentração. Daí, se você quer aprender matemática, não dá para ficar pensando em como queria conhecer o Justin Bieber, ou coisas do tipo, enquanto o professor fala. Tente acompanhar o raciocínio que ele está fazendo e, se a tarefa for difícil demais, levante a mão e pergunte.

ANOTE do seu jeito

Para facilitar seus estudos em casa, além de copiar o que o professor passou, anote também as coisas que ele disse na hora da explicação. É que, nesse momento, ele normalmente fala de um jeito bem fácil de entender. E tem mais: se achar que funciona pra você, faça esquemas com flechinhas e desenhos ao lado do texto. Vale tudo para tornar a matéria mais simples.

LEIA o caderno em casa

Você chega da escola doida para descansar e tirar umas horinhas de lazer com as amigas? Então, faça isso. Mas reserve também alguns minutinhos antes de terminar o dia para dar uma olhada, nem que seja rápida, no caderno. Assim, você não esquece mais o que aprendeu na aula, pois estará reforçando aquela mensagem, dando uma mãozinha à memória.



Antes da prova:


PLANEJE seus estudos Pensa: vai ser dificílimo fazer a sua memória guardar, de um dia para o outro, o que você aprendeu em dois ou três meses, certo? Agora, se puder estudar um pouco por vez, vai memorizar muito mais. E uma boa técnica para isso é dividir o caderno em partes. Por exemplo, se você ainda tem dez dias, divida os textos do caderno em dez partes, como se fossem capítulos. Daí, a cada dia, marque o ponto em que vai começar e até onde precisa chegar. No dia seguinte, continue da parte em que parou.

DESLIGUE o computador, a TV e o rádio Tudo bem que você não quer perder seu programa favorito e nem a oportunidade de bater papo com as suas amigas no MSN. Mas se você se organizar, vai ver como dá tempo de curtir e também de cumprir com os seus compromissos. Basta focar em uma coisa de cada vez. Outra coisa: procure o lugar mais calmo e silencioso da casa para estudar. Isso porque mesmo a "conversaiada" da família poderá ser o suficiente para desviar sua atenção dos estudos o tempo todo.

FAÇA pequenas pausas Os especialistas garantem que, se a gente passar mais de 50 minutos estudando, direto, a concentração vai embora. Então, é legal fazer umas paradinhas, de pelo menos cinco minutos, a cada meia hora. Aproveite o momento para comer alguma coisa, brincar com o seu bichinho de estimação ou para fazer qualquer outra atividade que, para você, seja extremamente relaxante. Aí, poderá voltar cheia de energia para os livros, aproveitando muito melhor os estudos.
CONTE uma história a você mesma Também vale criar uma imagem bem curiosa na cabeça, se você achar que tem facilidade de memorizar assim. Tipo: você precisa saber que a molécula da água contém dois átomos de oxigênio e um de hidrogênio. Então, imagina uma história em que aparecem dois irmãos gêmeos chamados oxigênio e o melhor amigo deles, o hidrogênio. Os três resolvem ir a uma festa, mas, quando se juntam, desaparecem e o que surge no lugar deles é uma chuva muito forte. Parece absurdo? Tente criar outras histórias a partir de fatos que precisa guardar e vai ver como funciona!
FAÇA música Que tal colocar uma nova letra numa música que você curte muito, para lembrar o que precisa? Também vale inventar uma rima. Aí você grava e fica ouvindo no dia a dia, até decorar.
RESUMA. E, depois, escreva o resumo do resumo Se você é do tipo que precisa escrever para fixar, um bom exercício é resumir o conteúdo das aulas, destacando apenas os pontos principais. Depois, você pode tentar fazer o resumo do resumo, encontrando, no texto que já conhece, o que é realmente mais importante.
APRENDA a técnica do chiclete Deixe o que você precisa aprender à sua vista, o tempo todo! Um exemplo: você escreve aquela fórmula de química complexa até em pedaços de papel pink, bem chamativos. Depois, espalha esses lembretes pela casa: no espelho do banheiro, na porta do guardaroupa, no seu mural de fotos, na geladeira e por aí vai. Então, de tanto olhar pra ela, vai acabar memorizando, sem nem se dar conta disso.


Aff, deu branco!

PRA COMEÇAR, NÃO SE DESESPERE. O nervosismo só vai atrapalhar ainda mais o seu raciocínio. Melhor que isso é tentar respirar profundamente e o mais devagar que puder, por pelo menos três vezes. Depois, concentre-se na questão que precisa responder e tente esquecer as suas amigas que já estão lá fora ou os planos da turma para depois da aula. Leia o enunciado quantas vezes forem necessárias e, a partir daí, comece a fazer suas anotações a lápis. Assim, mesmo que não saiba de pronto o que responder, vá marcando na folha o que está conseguindo recuperar naquele momento e que tem a ver com o conteúdo da prova. Pode ser que assim você ajude a sua mente a puxar da memória as informações que estão guardadas lá.


Fonte:Revista Atrevidinha.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...